Home

O PROCESSO DE RECICLAGEM DAS EMBALAGENS LONGA VIDA

    26 Junho 2018

Como recicladora de embalagens longa vida pré e pós-consumo, a Revita recebe seu material de duas fontes distintas: cerca de 90% dele provém de fabricantes e aparistas, que repassam seus descartes, e 10% de cooperativas, que as adquirem após coleta seletiva.
 
Nossa instalação fabril de 31.500m2, que fica no município de Telêmaco Borba, recebe, em média, 2.150 toneladas por mês de material reciclável, o que permite produzir cerca de 1.500 toneladas de celulose reciclada e 650 toneladas de alumínio/plástico reciclado por mês.
 
O material é entregue na fábrica por caminhões em fardos bem prensados e amarrados, com altura máxima de 4,3m a partir do chão. Cada fardo chega a pesar de 150 a 400kg.
 
É importante lembrar que esse material precisa ser limpo, não podendo conter materiais orgânicos, odores, terra, pedra, metais, madeiras ou outros plásticos.
 
Após o recebimento do material em nossas instalações, os fardos são mantidos no parque de aparas Revita pelo período de 3 a 5 dias, e ficam aguardando o envio ao processo de reciclagem.
 
Geralmente, esse processo de reciclagem não é muito longo; do seu início até o armazenamento do material já reciclado (que, no caso da Revita, constitui-se de celulose, plástico e alumínio) decorrem apenas 4 ou 5 horas.
 
Na Revita, funciona assim: os fardos de embalagens longa vida para reciclagem são transportados por empilhadeiras do nosso pátio de aparas para os hidrapulpers, máquinas similares a grandes liquidificadores, onde o material é misturado a água e agitado por aproximadamente 30 minutos. Durante esse processo, as embalagens são dissolvidas e as fibras de celulose se separam do restante de material existente (basicamente plástico e alumínio).
 
Em seguida, essa emulsão resultante é filtrada dentro do próprio pulper, onde peneiras, com a furação adequada, retêm o plástico e alumínio, deixando escoar apenas a água com a fibra de celulose. O plástico e o alumínio são retirados, enfardados e enviados para empresas recicladoras desse tipo de material.
 
Em um segundo processo de filtragem, uma peneira descarta apenas a água - deixando retida a celulose, que é, em seguida, bombeada para uma desaguadora e drenada, para posterior enfardamento e armazenamento.
 
A água eliminada no processo segue para uma Estação de Tratamento de Efluente – ETE, onde se inicia um processo de secagem e retenção do lodo orgânico gerado, que é coletado e encaminhado para indústrias de fertilizantes orgânicos.
 
No processo de reciclagem da Revita, nada se desperdiça. Tudo se transforma. Tudo se recicla.

Notícias Relacionadas