Home

INDICADORES DA SUSTENTABILIDADE – QUAIS SÃO E COMO FUNCIONAM

    31 Outubro 2018

Em publicações anteriores, falamos bastante de sustentabilidade e das práticas que conduzem ao desenvolvimento sustentável; mas hoje, queremos conversar um pouco sobre a sustentabilidade do desenvolvimento.
 
À medida que evoluíram as iniciativas para a adoção do desenvolvimento sustentável, identificou-se a necessidade de alterar a forma como se avaliava o desempenho das economias - deixando de utilizar apenas os indicadores do PIB (Produto Interno Bruto), pois eles, sozinhos, não refletiam a evolução do bem-estar da economia ao longo do tempo, tampouco permitiam avaliar a sustentabilidade do desenvolvimento.  
 
Alguns desastres ambientais ocorridos nas ultimas décadas, como o da Baía de Minamata, no Japão (contaminação por mercúrio), o acidente da Bhopal, na Índia (vazamento de 40 toneladas de gases tóxicos) e de Chernobyl, na extinta União Soviética (usina nuclear onde uma explosão seguida de incêndio lançou grande quantidade de partículas radioativas na atmosfera), fizeram crescer a dúvida em relação ao futuro do meio ambiente, e também provocaram, no mundo, um grande avanço na conscientização dos problemas ambientais.
 
Estudo recente, realizado por especialistas no mundo todo, utilizando a metodologia Pegada Ecológica, avaliou os impactos causados pela extração de recursos naturais para fazer frente ao nosso consumo de produtos e serviços, e concluiu que estamos consumindo numa velocidade 1,7 vezes maior do que a capacidade de regeneração dos ecossistemas de onde esses recursos são extraídos.
 
Não obstante, considerando as ações já realizadas no mundo visando reduzir os impactos mencionados acima, sempre causados na busca pelo desenvolvimento e melhorias na qualidade da vida de todos, algumas perguntas exigem nossa reflexão: estamos no caminho certo? Como medir o avanço realizado? Como saber se as metas estabelecidas estão sendo atingidas?
 
Os indicadores da sustentabilidade servem a esse propósito!
 
Mas a sustentabilidade precisa de indicadores próprios, pois a avaliação deve considerar que diferentes objetivos sejam concluídos ao mesmo tempo, e, por isso, não indicadores tradicionais de sucesso econômico e qualidade ambiental. É fundamental uma visão mais integrada, devendo seus indicadores relacionar a economia, o meio ambiente e a sociedade do local analisado.
 
O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) lançou, em 2010, e disponibiliza no seu site SIDRA (Sistema IBGE de Recuperação Automática), edições anuais do Índice de Desenvolvimento Sustentável (IDS). Além de um resumo explicativo sobre cada uma das dimensões consideradas (ambiental, social, econômica e institucional), é disponibilizado consultas e downloads de uma infinidade de tabelas, documentos e referências utilizadas na confecção do trabalho. Aos interessados vale conferir!
 

Notícias Relacionadas